31 janeiro 2007

Primeiro a bonança

Esta semana foi diferente, começou com a bonança, mas logo, logo veio a tempestade...
Primeiro, foi o fim de semana, divertido e diferente.
No Sábado de manhã fomos as três para a piscina, já que as Pipoquinhas não tinham tido aula na quarta feira. Eu, uma vez que tinha que estar com elas, aproveitei e também fui nadar.
De volta a casa, esperamos que chegassem os Tios e as primas de Torres Vedras, as saudades eram muitas e a expectativa da brincadeira ainda maior.
A tarde passou a correr...
No Domingo de manhã, fomos para Serralves ver a exposição sobre os Anos 80 ( Oh main , mas é um museu a sério?), e à tarde houve reunião de amigos no "nosso" parque infantil.
Como começou a ficar muito frio, mesmo muito, fomos para casa com eles fazer uma sessão de cinema e lanche.
Segunda feira, foi a tempestade, a maior que a Pipoca já fez, e porque eu escolhi a roupa que ela ia levar no dia seguinte- calças (ela só gosta de andar de saia, a Pipoquinha só gosta de calças...).
Chorou, chorou (mais de uma hora) completamente destroçada e a sentir-se completamente infeliz e miserável, só conseguiu adormecer ao meu colo, a chorar.
Por volta da meia noite, recomeçou a chorar e só adormeceu vencida pelo cansaço...
Será que vale a pena levar a minha àvante?
Será que tenho mesmo que contrariar estes caprichos?
Mas é só uma roupa... será que vale a pena tanto sofrimento para ela, para mim, por causa de umas calças?
Repito a dose? todas as semanas? de quinze em quinze dias?
Eu sei que este ano, por causa das actividades extra-curriculares ela tem de ir três vezes por semana de fato de treino (blargh!), será que não posso deixa-la ir nos outros dois de saia?
Ou estou a torna-la caprichosa? ou demasiado vaidosa?
Não sei....

25 janeiro 2007

Zangas

Pegaram-se as duas... não sei porquê, nem ouvi, ia metida com os meus botões, só acordei com o tom de zangado da Pipoquinha à atirar à outra:
- Estúpida!!
- Ei, o que é isso, não se chama estúpida à mana!
- Nem aos outros meninos, pois não mãe?
- Não.
- É, e xe os outos me batem? Xão estúpidos e eu digo!

24 janeiro 2007

Leitura

Ontem a perguntar à Pipoca como correu o dia na escola:
- Fiz umas fichas de português, e tive que ler
- Leste bem ?
(ela tem que ler mais devagar, a fazer a pontuação e alto de modo a que os outros ouçam o que está a ler)
- Li alto e mkfgsdh... osta!
- Leste alto e bem disposta??!!??
- Graças a Deus... li bem disposta, sim..,.

23 janeiro 2007

Conversas

A Pipoquinha está naquela fase em que conta muitas histórias, como se o que está a contar tivesse mesmo acontecido.
A Pipoca por sua vez, mal ouve qualquer coisa da irmã começa a peguilhar com ela, a dizer que é mentira. Geram-se discussões intermináveis e que não dão em nada.
Normalmente, a Pipoca começa por lhe dizer: "Ai é, então vou perguntar à F. ( a educadora)!"
E a Pipoquinha fica aflita.
Já expliquei à Pipoca que é nesta idade que os meninos começam a usar a imaginação e que conseguem ver/viver no mundo da Fantasia, o que é muito bom (e que ela gosta muito).
Já lhe disse, também, que ela certamente não gostaria que quando estivesse a contar alguma coisa estivesse alguém do lado a desconfiar do que estava a dizer e lhe disse: "ai é, então vou perguntar à tua professora!"
A Pipoquinha aproveitou a deixa e durante um dia inteiro sempre que a Pipoca abria a boca ela dizia "então, vou perguntar à tua professora", fosse o que fosse que o que ela dissesse. ( e olhava para mim a rir!!!)
Era do tipo:
- Queria água, por favor!
- Ai é, vou perguntar à tua professora!

Fim de semana

Na sexta tivemos um jantar e saida com amigos. As Pipoquinhas não podiam ficar com os avós maternos e não queriam ficar com os paternos ( "Temos que ver o "dança comigo", que seca! Também vamos com vocês, nós portamo-nos bem!").
Como nos custa ir sair e elas ficarem chateadas, lembrei-me de pedir aos meus cunhados para elas ficarem lá.
Adoraram a ideia e lá foram elas todas satisfeitas, prontas para uma noitada de brincadeira com o primo V..
Brincaram até às 2 horas da manhã, dormiram os três no chão, de manhã foram passear.
Quando vieram para casa, mal entraram, pediram se podiam dormir lá mais vezes.
Por mim, é uma experiência a repetir (preparem-se cunhaditos...)

16 janeiro 2007

Tropa

Hoje de manhã no carro, diz a Pipoquinha:
- Um dia posso ir pa tôpa?
- Podes, se quiseres
- Pixe...
.....
-mas eu num tenho pitola!!
Novas expressões que utiliza constantemente
- Olha qu'esta!
- caraças!

04 janeiro 2007

A visita do Pai Natal

Fomos passar a véspera de Natal a casa da Tia V. e eu vesti-me de Pai Natal.
A Pipoca sabe que foi alguém que se fantasiou, mas não descobriu quem (até me viu a cumprimenta-lo!)
O A., meu sobrinho, disse que o Pai Natal (o verdadeiro) vinha disfarçado de menina!
A Pipoquinha perguntou-me se o Pai Natal era eu, disse-lhe que não, então ela pôs as mãozinhas na minha cara, uma em cada face, enconstou a cabecinha na minha e diz-me em tom de conspiração: eras, eras!

Boa onda

Quando o Pai chegou, elas já estavam na cama.
Havia que contar as novidades...
Pipoquinha:
- Sabias que hoje a piscina estava com ondas... acreditas em mim, num acreditas, Pai?
- Acredito.
...
(risadinha)
- Ó Pai, eu estava a bincar!!

Conto de Natal pela Pipoca

Nas férias pedi à Pipoca para fazer uma composição sobre o natal dela, ouviu as coisas pela metade e começou a fazer uma sobre o Natal.

O que saiu foi isto, tal e qual:


É Natal


Esta quase a chegar o natal e a Ana esta a perparar a arvore de natal.

E todas as bolas são iguais quando aparece uma bola que mão é igual e para a Ana é muito especial.

Na noite de Nata a Ana deichou a mesa posta com abobera verde, branca e vermelha, nozes, avelas e passas a meia noite o Pai Natal chegou a casa da Ana deixou as prendas e foi à mesa comer alguma coisa e foi ver a arvore e o Pai Natal gostou tanto da quela bolaque a levou para casa e deichou um um papel a Ana quado chegou acasa leu o papel que disia, Ana eu levei aquela bola para casa mas deichei aquela prenda que tu querias desde pequenina e era ter paz no mundo.




03 janeiro 2007

Ou chora tudo ou ...

Hoje de manhã estava sozinha com elas que o pai teve que ir para fora.
O dia começou logo mal, ou o despertador não tocou, ou tocou e eu não ouvi, :-( , o que é certo é que acordei já eram 8, 55 H, tinha combinado levar a L. para a escola, :-(( , avisei logo a mãe que estava muuuuiiito atrasada.
A Pipoca foi impecável, vestiu-se sozinha, depressa e bem.
A Pipoquinha também cooperou e correu tudo às mil maravilhas.
Até que a Pipoca pediu para eu lhe fazer totós, conforme tínhamos combinado na véspera. Expliquei-lhe que não podia ser, pois já estavamos muito atrasadas e não podíamos perder mais tempo...
Começou a chorar, porque eu tinha prometido que lhe fazia os totós...
A Pipoquinha começa, também, a chorar porque queria colinho....
Saímos de casa, descemos no elevador, entramos no carro, apertamos cintos e cadeirinhas, e a choradeira continua, até que tive a brilhante ideia de fazer de conta que estava também a chorar...
Ainda não tínhamos saído da garagem e as duas já se tinha calado... com um ar muito espantado!

Notas do 1º período

A Pipoca está muito bem, tem tido bom aproveitamento, apreende as matérias com facilidade, é muito distraída (sózinha, não distrai ninguém, ela é que voa dali para fora...), e supresa das supresas é pouco pontual.... e não, a culpa não é dos pais! O que acontece é que a deixamos na escola antes do toque e quando toca para irem para dentro da sala de aula, quer nos horários de entrada ou de recreios ela fica no recreio a brincar com a B..
Eu passei-me, mas o avô ficou mesmo piurço, então, ele leva a menina a horas, vai 5 minutos antes porque ela gosta de brincar um bocadinho e o resultado disto é falta de pontualidade? Está mal... mas parece que entendeu o sermão dado e não deve voltar a acontecer (com o avô não vai ter hipóteses: vai à hora certa e só entra na escola quando tocar!)

Bolo de aniversário


E a festa da Pipoca estava muito catita com o bolo feito por estas meninas, que além de ser muito bonito, é tão saboroso como parece.