14 outubro 2010

As conclusões

Défice de atenção e disortografia...
Ainda estamos a delinear o programa de ataque...
Já me apeteceu desfazer a profe dela, não autorizou que desse o número de telemóvel à pediatra (quando eu possuo o número pois ela deu-o, à minha frente, à Pipoca!!!!), nem quis ficar com o número da pediatra ("quem quer falar comigo é a médica").
Ou isto entra nos eixos ou estou a prever inúmeros chatices...

2 comentários:

mãe de dois disse...

Então mas a senhora professora quer ajudar a resolver o eventual problema ou só mesmo apontar defeitos pelo gozo?

mãeee disse...

Pois, foi à custa disso que eu andei entre os 6 e os 8 anos da minha filha a lutar sozinha, porque, evidentemente, ela não era disléxica, apenas desatenta...
Olha, há alguns livros que explicam bem as diferenças entre dislexia, disgrafia e disortografia. Eu tenho alguma bibliografia. De quiseres manda-me mail para o mail do blog e arranjamos uma maneira de eu tos emprestar :)

O importante é que tu e a Pipoca tenham plena consciência que isto é uma condição na "arrumação" dos fonemas e grafemas e não tem nada a ver com défices cognitivos ou afins. Isso é fundamental para a auto-estima e motivação para gerir a situação

Estou aqui.