22 novembro 2006

Chupetas II

A Pipoquinha deixou a chupeta com três anos, um dia fomos passar o fim de semana fora e a chupeta não foi... (tinha uma de reserva mas não lhe disse), custou-lhe a adormecer, chorava a fazer de conta e se lhe falasse noutras coisas mudava de assunto animadamente.
Quando chegamos a casa a fada das chupetas tinha enchido a caixinha onde ela as guardava com guloseimas e deixou-lhe uma prenda na cama.
Dizia a toda a gente "eu não tenho pé-pé, já xou gande!"
Na escolinha continuou a usar durante uns tempos, para desougar.
Aceitou bem, sem grandes birras mas ainda hoje, cinco meses depois, gostava de ter uma, não a pede, mas usa as dos bébés dela, e tudo que se assemelhe a uma chupeta, põe logo na boca.

Quem sofreu mais, a Pipoquinha que a perdeu "à bruta" ou a Pipoca que aceitou a perda mas não se conforma?

1 comentário:

Bekas C. disse...

A questão de largar a chupeta é muito delicada... Quando não se conformam é uma chatice e sofrem muito.
;)